Veja 7 problemas nas gôndolas dos supermercados: como evitá-los?

Criado em 22 de julho min(s) de leitura

Última atualização em: 24 de janeiro de 2023, às 2:18 pm

Chegamos à última etapa da nossa série e agora vamos entender os 7 problemas nas gôndolas dos supermercados que podem atrapalhar a venda de um SKU. Se você ainda não conferiu, já temos dois conteúdos que apontam os desafios de execução na etapa do Centro de Distribuição até o estoque e do estoque até a gôndola.

Agora é a vez de chegar à cestinha dos shoppers. É nesse momento que o produto deve estar exposto e precificado corretamente em seu ponto natural. O menor erro de execução pode impactar na perda dessa venda, na desistência dos shoppers ou na troca por outro produto. E isso vai impactar na diminuição da margem para a loja e na insatisfação dos clientes. 

Vamos aos problemas mais comuns em supermercados nesta etapa?

OS 7 PROBLEMAS MAIS COMUNS NAS GÔNDOLAS DE SUPERMERCADOS

 

1. SKU NÃO ESTÁ EXPOSTO

Essa é a clássica ruptura de gôndola. Pode ser ocasionada por várias razões, como por exemplo: 

  • shopper que comprou a última unidade da gôndola
  • quando promotores da marca concorrente estendem o número de frentes, tornando imperceptível a necessidade de reposição do SKU que acabou. 

2. SKU ESTÁ SOMENTE NO PONTO EXTRA

Quando um SKU está em ponto extra, é importante que seu ponto natural seja mantido igualmente abastecido. Quando isso não acontece, as vendas podem cair, mesmo com o produto exposto em um ponto promocional. Um dos motivos para isso acontecer é que os shoppers que compram determinado SKU regularmente têm o costume de procurar na gôndola e não no ponto promocional. 

3. SKU ESTÁ EM MAIS DE UM PONTO NATURAL

Alguns SKUS podem estar vinculados a mais de um ponto natural dentro do PDV. Por exemplo, chocolates que estão no checkstand e no corredor de bomboniere. Ou, ainda, bebidas que estão na gôndola e também nas geladeiras. Este padrão de exposição requer maior atenção da loja, pois os shoppers procuram o SKU no ponto natural que estão acostumados a comprá-lo regularmente, ou seja, os repositores e promotores devem monitorar igualmente todos estes espaços para que não haja problema de abastecimento em nenhum deles. 

4. MATERIAL DE MERCHANDISING MAL POSICIONADO

Ao permitir que promotores instalem em sua loja materiais promocionais, como é o caso de cross merchandising, displays, cartazes ou wobblers, certifique-se de que estes não impedirão a visibilidade, ou tornarão difícil o acesso de nenhum SKU. 

5. SKU NÃO ESTÁ PRECIFICADO

Já foi comprovado que SKUS sem etiqueta de preço vendem menos. Por isso, certifique-se de que todos os produtos expostos estão devidamente precificados. Isso vale principalmente para itens em cross merchandising e demais exposições fora do ponto natural. É comum que estes locais não recebam atenção nem auditoria de etiqueta de preço.  

6. SKU PERDIDO OU BAGUNÇADO NA GÔNDOLA

Quanto mais fácil for localizar o produto que está buscando, maior será a chance de sucesso na venda. Além de serem menos atrativas, gôndolas bagunçadas dificultam a vida dos shoppers e podem fazer com que compradores não encontrem um item que estão procurando, mesmo que o SKU esteja exposto. Por exemplo, pizzas congeladas ou sucos em pó que têm seus sabores sobrepostos na gôndola.

7. VALIDADE CURTA DO SKU

Dependendo do SKU, a validade pode ser um importante fator de decisão para não realizar a compra. Imagine um requeijão que vence em menos de uma semana: se o shopper consumir aquele produto individualmente, é possível que não faça a compra do item. Afinal, não dará conta do consumo antes do vencimento. Por isso, é importante que haja uma rotina de verificação de validades, principalmente em itens perecíveis e de mercearia. Quanto mais cedo potenciais problemas forem identificados, menos margem o varejo e indústria irão despender em itens “encalhados”.    

 

COMO SOLUCIONAR ESSES 7 PROBLEMAS MAIS COMUNS NAS GÔNDOLAS DE SUPERMERCADOS?

Para combater os 7 problemas mais comuns nas gôndolas de supermercados, a tecnologia pode ser uma grande aliada para quem trabalha nas lojas. 

Com recursos de inteligência artificial, como é o caso do Involves Doors, é possível identificar possíveis rupturas ou problemas na disposição dos SKUs no PDV, aumentando de 0,5% a 2% as vendas diárias dos varejistas.

A ferramenta detecta diariamente comportamentos fora do padrão em cada SKU e dispara alertas automáticos para que a equipe de reposição verifique os produtos e resolva o problema o mais rápido possível. 

O Head de produtos de varejo da Involves, Otávio Senna, explica que o sistema monitora vários indicadores para fazer essa análise de comportamento e que o aprendizado da inteligência artificial acontece de forma exclusiva para cada loja e SKU, melhorando a acurácia das missões que serão enviadas para a loja no próximo dia. “O Involves Doors utiliza uma inteligência própria que  garante resultados já no primeiro dia de uso”, finaliza.

Nova call to action

Quer ter acesso a conteúdos exclusivos?

Inscreva-se para receber por e-mail e em primeira mão conteúdos sobre Trade Marketing e Varejo

Conheça o Involves Stage: a solução de trade marketing

Uma ferramenta completa para execução, gestão e inteligência da sua operação.

Saber mais

Inteligência artificial para o varejo com Involves Doors

Controle o abastecimento, minimize perdas e aumente o faturamento das suas lojas.

Agendar demo

Tudo sobre Varejo

Ver todos arrow_forward