Como o DRP pode revolucionar o seu trade marketing

Criado em 29 de fevereiro 5 min(s) de leitura

Última atualização em: 29 de fevereiro de 2024, às 6:46 pm

No complexo cenário do varejo, gestores de trade marketing enfrentam diariamente desafios que vão desde a ruptura de estoque até a eficiência operacional. Essas dores, tão comuns no ambiente do comércio, exigem soluções inteligentes e estratégicas. É nesse contexto que entra o DRP, ou Distribution Requirements Planning, uma ferramenta poderosa que tem revolucionado a gestão no setor.

O que é DRP e como ele funciona?

O DRP funciona da seguinte forma: a partir de uma previsão de demanda dos produtos, o DRP calcula as quantidades necessárias de cada item em cada ponto da rede de distribuição, levando em conta os estoques disponíveis, os tempos de entrega, as capacidades de produção e de transporte, e as políticas de estoque de segurança.

Com essas informações, o DRP gera um plano de distribuição, que indica quais produtos devem ser enviados, de onde para onde, em que quantidade e em que momento, de forma a atender a demanda prevista com o menor custo e o maior nível de serviço possível.

Quais são as vantagens do DRP no trade marketing?

O DRP pode trazer diversos benefícios para o trade marketing, tanto para o fabricante quanto para o varejista. Veja alguns deles:

Melhor experiência do shopper

O DRP ajuda a evitar a ruptura de estoque, ou seja, a falta de produtos no PDV. Isso é essencial para garantir a satisfação do shopper, que não corre o risco de sair de mãos vazias ou de optar pela concorrência.

Além disso, o DRP também contribui para manter o sortimento adequado de produtos no PDV, ou seja, a variedade e a quantidade de itens que atendem às necessidades e aos desejos do shopper. Isso aumenta as chances de conversão e de fidelização do cliente.

Maior eficiência operacional

O DRP permite reduzir os custos operacionais relacionados à distribuição dos produtos, como transporte, armazenagem, manuseio, perdas e obsolescência.

Isso acontece porque o DRP busca equilibrar o consumo e a armazenagem dos produtos, evitando excessos ou faltas de estoque, que podem gerar desperdícios ou perdas de vendas.

Além disso, o DRP também busca otimizar os processos de distribuição, como a roteirização, a programação, o carregamento e o descarregamento dos veículos, de forma a aproveitar melhor os recursos disponíveis e a reduzir o tempo e o custo das entregas.

Otimização de itinerários e logística

O DRP facilita a gestão dos itinerários e da logística dos promotores de vendas, que são os responsáveis por visitar os PDVs e realizar as atividades de trade marketing, como abastecimento, exposição, precificação, merchandising, entre outras.

Com o DRP, é possível planejar as rotas e as agendas dos promotores de forma mais eficiente, levando em conta as prioridades, as frequências, as distâncias e os tempos de visita de cada PDV.

Isso permite otimizar o tempo e o deslocamento dos promotores, aumentar a produtividade e a qualidade do trabalho, e melhorar o relacionamento com os clientes.

Gestão de estoques

O DRP auxilia na gestão dos estoques dos produtos, tanto no armazém do fabricante quanto nos PDVs dos varejistas.

Para isso, é preciso entender os tipos de níveis de estoque que existem na cadeia de suprimentos, como:

  • Estoque de ciclo: é o estoque que resulta do processo de produção e distribuição dos produtos, que envolve lotes, frequências e tempos de entrega.
  • Estoque de segurança: é o estoque que serve como uma reserva para cobrir as variações da demanda e da oferta dos produtos, que podem ser causadas por fatores como sazonalidade, promoções, atrasos, greves, etc.
  • Estoque de trânsito: é o estoque que está em movimento entre os pontos da rede de distribuição, como nos veículos, nos terminais, nos centros de distribuição, etc.

O DRP ajuda a definir e a controlar os níveis de estoque de cada produto em cada ponto da cadeia de suprimentos, de forma a minimizar os custos de manutenção e de ruptura, e a maximizar o nível de serviço e a disponibilidade dos produtos.

Além disso, o DRP também ajuda a acompanhar os dados sobre os produtos sazonais, ou seja, aqueles que têm uma demanda maior em determinados períodos do ano, como datas comemorativas, feriados, estações do ano, etc.

Com esses dados, é possível planejar com antecedência a produção e a distribuição desses produtos, de forma a atender a demanda esperada e a evitar a falta ou o excesso de estoque.

Como colocar o DRP em prática no trade marketing?

Agora que você já sabe o que é o DRP e quais são as suas vantagens no trade marketing, você deve estar se perguntando: como eu posso implementar o DRP na minha empresa?

Não se preocupe, nós vamos te ajudar. Aqui estão as principais etapas para colocar o DRP em prática no trade marketing:

Primeira etapa: controle de mercadorias e inventário

A primeira etapa para implementar o DRP é ter um controle efetivo das mercadorias e do inventário dos produtos, tanto no armazém do fabricante quanto nos PDVs dos varejistas.

Para isso, é preciso ter um sistema de gestão que permita registrar e acompanhar as entradas e as saídas dos produtos, os saldos dos estoques, as datas de validade, os lotes, as notas fiscais, etc.

Além disso, é preciso realizar periodicamente a contagem física dos produtos, para conferir se os dados do sistema estão de acordo com a realidade, e corrigir eventuais divergências.

Segunda etapa: entender a estrutura, os recursos e otimizar os processos

A segunda etapa para implementar o DRP é entender a estrutura e os recursos da rede de distribuição dos produtos, e otimizar os processos envolvidos.

Para isso, é preciso mapear os elos da cadeia de suprimentos, como fornecedores, fabricantes, distribuidores, varejistas e consumidores, e identificar as características de cada um, como localização, capacidade, demanda, nível de serviço, etc.

Em seguida, é preciso analisar os fluxos de materiais e de informações entre os elos, e identificar as oportunidades de melhoria, como reduzir os tempos de entrega, aumentar as frequências de abastecimento, diminuir os lotes de produção e de distribuição, etc.

Por fim, é preciso definir e padronizar os procedimentos e as rotinas de distribuição dos produtos, como a emissão de pedidos, a programação de cargas, a roteirização de veículos, a conferência de mercadorias, etc.

Terceira etapa: fazer a previsão de demanda

A terceira etapa para implementar o DRP é fazer a previsão de demanda dos produtos, ou seja, estimar a quantidade de produtos que será vendida em cada ponto da rede de distribuição em um determinado período de tempo.

Para isso, é preciso usar métodos estatísticos que levem em conta os dados históricos de vendas, as tendências do mercado, os fatores sazonais, as ações de marketing, etc.

A previsão de demanda é fundamental para o DRP, pois é a partir dela que se calcula as necessidades de distribuição dos produtos, e se gera o plano de distribuição.

A importância da gestão de dados no DRP

Você já deve ter percebido que o DRP depende muito dos dados para funcionar. Por isso, é essencial ter uma gestão de dados eficiente e confiável, que garanta a qualidade, a integridade, a atualização e a disponibilidade dos dados necessários para o DRP.

Mas como fazer isso? A resposta é: usando o Involves Stage, uma plataforma de inteligência de dados para o trade marketing.

O Involves Stage é uma solução que integra os dados de diferentes fontes, como ERP, CRM, PDV, etc, e os transforma em informações e insights valiosos para o trade marketing.

Com o Involves Stage, você pode:

  • Monitorar e controlar os estoques dos seus produtos em tempo real, tanto no seu armazém quanto nos PDVs dos seus clientes, e receber alertas de ruptura, excesso ou vencimento de produtos.
  • Analisar e otimizar os processos de distribuição dos seus produtos, como a roteirização, a programação, o carregamento e o descarregamento dos veículos, e medir o nível de serviço e o custo de distribuição.
  • Fazer a previsão de demanda dos seus produtos com precisão e agilidade, usando algoritmos avançados de machine learning, e ajustar a sua produção e abastecimento de acordo com as variações do mercado.
  • Gerar relatórios e dashboards personalizados e interativos, que mostram os principais indicadores e resultados do seu trade marketing, como vendas, participação de mercado, share of shelf, etc.

Em resumo, o DRP é uma ferramenta essencial para gestores de trade marketing que buscam otimizar suas operações e oferecer uma experiência excepcional aos clientes. Para saber mais sobre como a inteligência de dados está revolucionando o trade marketing, não deixe de assistir ao nosso Webinar: “Inteligência de Dados no Trade Marketing: Como Revolucionar Operações de Todos os Tamanhos“.

Quer ter acesso a conteúdos exclusivos?

Inscreva-se para receber por e-mail e em primeira mão conteúdos sobre Trade Marketing e Varejo

Conheça o Involves Stage: a solução de trade marketing

Uma ferramenta completa para execução, gestão e inteligência da sua operação.

Saber mais

Mais tempo em loja e menos tempo em deslocamento!

Conheça a nova solução do Involves Stage para roteirização inteligente de promotores.

Saber mais

Tudo sobre Varejo

Ver todos arrow_forward